Convenção Coletiva

Convenção ColetivaConvenções Coletivas de trabalho.
Clique aqui para baixar

Atendimento

Atendimento

Federação dos Empregados no Comércio de Bens e de Serviços do Norte e do Nordeste

COMERCIÁRIOS DE IPOJUCA VÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO SOLICITAR AUDIÊNCIA PÚBLICA PA

O Sindicato dos Comerciários de Ipojuca, através de seu presidente Alex Gomes, esteve em reunião com o Promotor de Justiça, Dr. Paulo César, para requere investigação devido a arbitrariedade que a Prefeitura de Ipojuca vem praticando ao impedir o tráfego de veículos fretados que levam passageiros/turistas/consumidores para a praia e o comércio de Porto de Galinhas, no litoral sul do estado de Pernambuco. atitude que vem infringindo dispositivo constitucional no artigo 5º, XV CF 1988, que garante o direito de ir vir das pessoas e gerando grave crise econômica e social naquela município. Na ocasião foi instaurado o processo para averiguação dos fatos articulados nº 2014/1631697 MPPE.

O decreto da prefeitura e os bloqueios ocorrem desde o feriado de 1º de maio desse ano, atitude adotada sem prévia análise e discurção com a sociedade civil de Ipojuca, nem com os órgãos públicos (ministério Público Estadual, Dnit, Polícia Militar e sindicatos dos trabalhadores e representações patronais), até mesmo por que naquele município o trânsito ainda não é municipalizado. Logo o bloqueio implementado pela Guarda Municipal a mando do Prefeito é ILEGAL. O Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Bens e de Serviços de Ipojuca resolveu pedir implicações em vista dos fatos registrados pela entidade durante o período, especialmente, o aumento considerável de DEMISSÕES DE TRABALHADORES NO COMÉRCIO em Porto de Galinhas. Levando ao Ministério Público prova da grande quantidade de demissões ocorridas após o início dos bloqueios e constantes reclamações dos empresários que não estão conseguindo honrar a folha de pagamento e consequentemente reduzindo o quadro de funcionários, muitos lojistas estão fechando as lojas sem condições de pagar as verbas rescisórias dos comerciários demitidos, obrigando o trabalhador acionar a justiça pleiteando os seus direitos. Os empresários a todo o momento culpam o bloqueio que está sendo realizado e argumentam que houve diminuição do fluxo de turistas/consumidores nas lojas, situação essa que nunca aconteceu em Porto de Galinhas, segundo os lojistas.

Observa-se que tais bloqueios não atingem a rede hoteleira lotada naquele praia. O que causa no mínimo estranheza aos sindicalistas comerciário, pois entendem que o trânsito de turistas para os hotéis não merecem ser tratados diferencialmente aos demais interessados em conhecer e desfrutar das belezas naturais de Porto de Galinhas.

O Sindicato dos Comerciários enfrentou nesse primeiro semestre muitas dificuldades para concluir as negociações da Convenção Coletiva de Trabalho, momento no qual se é reivindicado reajuste salarial e melhores condições de trabalho para os trabalhadores da categoria, pois durante as negociações recebeu constantes reclamações do empresariado, o fato é que sem dúvida atinge uma quantidade absurda de comerciários/moradores da região, que estão perdendo os seus empregos e sem nenhuma expectativa de serem readmitidos no comércio, já que o comércio parou de contratar e no entanto é a única fonte de renda para os moradores do balneário.
Os Comerciários entende ser mais que justa a organização da mobilidade urbana de Porto de Galinhas, mas acreditando que existam outras alternativas sem que haja a proibição de visitantes/consumidores e consequentes prejuízos para quem vive, TRABALHA e depende do comércio de Porto de Galinhas. E enquanto entidade sindical e representantes da categoria COMERCIÁRIOS, também tem que olhar o lado social no qual pertence, não sendo justo que seja limitado o direito para alguns e outros não, isso é injusto. "A praia mais bonita do Brasil é do Povo, é nossa, dos nossos filhos e devemos cuidar e preservá-la é o nosso dever enquanto cidadãos, vamos nos ajudar apoiando e promovendo a campanha: EU DIGO NÃO AO BLOQUEIO DE TRÁFEGO EM PORTO DE GALINHAS! para podermos agilizarmos o agendamento da Audiência Pública e sermos ouvidos, essa campanha não é política, não é minha e nem do empresariado mas sim dos cidadãos ipojucanos, principalmente daqueles que dependem do comércio e sobrevivem dele, cita o presidente da categoria o Sr. Alex Gomes.
Como é de interesse público anexamos a petição direcionada ao MPPE.

A FECONESTE E A UNIÃO GERAL DOS TRABALHADORES-UGT estarão ao lado dos Comerciários de Ipojuca para cobrar do poder municipal as devidas explicações e do Ministério Público Estadual o cumprimento da LEI.

fonte: Sindicato dos Comerciários do Município do Ipojuca
Contato: (81) 3551-1883/3551-2506/9327-7438/9999-8836
Site: www.comerciariosipojuca.org.br
E-mail: sindicato@comerciariosipojuca.org.br
Facebook: https://www.facebook.com/sindtecomercioipojuca

Publicado em 15/08/2014 | por Feconeste

Página Inicial